sexta-feira, junho 16, 2006

sexta-feira, maio 19, 2006

TIMOR: Alkatiri na liderança da FRETILIN


Mari Alkatiri foi hoje reeleito secretário-geral da FRETILIN (Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente), partido no poder na antiga colónia portuguesa, com 97,1 por cento de votos.
A eleição - feita pelo método de braço no ar e distrito a distrito - foi realizada no sistema de lista única fechada, pelo que Francisco Guterres "Lu-Olo" foi igualmente reeleito no cargo de presidente do partido.
De acordo com a Comissão de Verificação de Mandatos, o resultado da votação, distrito a distrito, foi de 550 votos favoráveis, cinco votos contra e 11 abstenções, num universo de 566 delegados presentes, entre 470 delegados eleitos e 96 por inerência.
No total estavam inscritos 586 delegados, entre 471 eleitos e 115 por inerência.

quinta-feira, maio 18, 2006

FUTEBOL: Ricardo o mais disciplinado… e “frangueiro”?

É o mais disciplinado, mas se fosse instituído um prémio para o maior “frango” sofrido também ia ter às suas mãos

Ricardo, o guarda-redes do Sporting, um dos 23 convocados de Portugal para o Mundial2006 e provável titular da baliza da selecção, venceu o prémio "fair-play" do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF).

Este prémio, instituído anualmente pelo SJPF, destina-se a jogadores que disputem, no mínimo, 20 jogos na Liga principal e foi ganho este ano pelo guarda-redes dos "leões", que completou 30 encontros sem qualquer advertência disciplinar.

Ao todo, foram 2.837 minutos em campo sem ser admoestado com cartões.

Não tenhamos dúvidas de que se fosse instituído um prémio para o maior “frango” sofrido também ia ter às suas mãos. Os números (de defesas anedóticas) não foram ainda contabilizados (julgo eu), mas que são muitos os casos todos sabemos.

O homem vai continuar a defender as cores da selecção. Paciência.

XADREZ: Morricone compôs hino olímpico



A 37ª edição das Olimpíadas de Xadrez, que arranca amanhã em Turim, Itália, é considerada a maior e melhor de todos os tempos.
O local de realização será o gigantesco complexo desportivo chamado de "o Oval", cujo tamanho é o dobro de um campo de futebol.
Os organizadores querem bater todas as marcas, como por exemplo o maior número de jogadores da história, ou o maior local para o evento.
Nesta Olimpíada estarão presentes 140 federações (incluindo a portuguesa), que jogarão 450 partidas diárias durante a prova que termina a 4 de Junho.
O edifício dispõe de salas de análises (onde as partidas serão comentadas por grandes mestres) e telas gigantes para transmissão das principais partidas. Estão previstas diferentes actividades como conferências, um mercado de livros e materiais de xadrez e torneios abertos.
O hino olímpico foi composto pelo conhecido músico italiano Ennio Morricone (na foto), também ele um amante do velho jogo.

quinta-feira, maio 11, 2006

SAÚDE: Maternidades a fechar têm menor mortalidade

As maternidades que o Governo quer encerrar – entre elas a do Hospital de São Miguel, em Oliveira de Azeméis (na foto) - estão fora das que registam os maiores valores de mortalidade ou complicações pós-parto, indica um estudo elaborado com base nos resultados e não nas condições que cada maternidade dispõe.
O estudo realizado pela Escola Nacional de Saúde Pública avalia as maternidades pelos resultados alcançados - número de mortos e número de complicações no parto - e não pelas condições que cada maternidade dispõe, nem os procedimentos técnicos que adopta, como fez o Governo.
O trabalho refere-se ao período entre 2000 e 2004 e ordena as maternidades por números de casos em absoluto (número de cesarianas realizadas, complicações e mortalidade) mas não cruza os dados com o número de partos que a unidade realiza.

segunda-feira, maio 08, 2006

ROTAS: Praia moçambicana entre as melhores do mundo


A praia do Guludo, no arquipélago das Quirimbas, norte de Moçambique, foi escolhida como uma das 20 melhores praias desertas do mundo pelo jornal britânico The Observer.
«Elefantes apanham mangas de árvores e morsas rebolam-se em charcos comendo ervas marinhas nesta praia branca e virgem do Parque Nacional das Quirimbas, no norte de Moçambique», escreve o jornal, que apenas inclui três destinos africanos entre as 20 melhores praias desertas do mundo.
Para além do Guludo, Rocktail Bay, na África do Sul, e Bosluisbail, na Namíbia, completam a lista das melhores praias, nas quais não se inclui mais nenhuma de países de língua oficial portuguesa.

quarta-feira, maio 03, 2006

SOLIDARIEDADE: Banco contra a fome



De acordo com o World Food Program das Nações Unidas, existem actualmente, espalhados por todo o mundo, cerca de 800 milhões de homens, mulheres e crianças em estado de subnutrição.


O Banco Alimentar contra a Fome vai recolher alimentos este fim-de-semana em 589 lojas de vários pontos do país.

Nesta campanha serão disponibilizados cupões-vale com cinco produtos seleccionados, cabendo aos dadores escolher o produto que querem dar, entregando o cupão correspondente na caixa, quando pagarem as suas compras.

Doze mil voluntários vão encarregar-se depois da recolha, transporte e arrumação dos alimentos oferecidos, que começarão a ser distribuídos a pessoas carenciadas na próxima semana.

As acções realizam-se em Lisboa, Porto, Coimbra, Évora, Aveiro, Abrantes, S. Miguel, Setúbal, Cova da Beira, Fátima e Caldas da Rainha.

O Banco Alimentar contra a Fome recolheu em 2005 mais de 17.200 toneladas de alimentos, no valor estimado de 24,5 milhões de euros. No passado ano, 1.170 instituições beneficiaram da ajuda da instituição, apoiando no total 215 mil pessoas.

terça-feira, abril 25, 2006

TCHERNOBYL: Catástrofe foi há 20 anos

Milhões de pessoas foram afectadas pelo acidente de 1986


O Presidente ucraniano, Viktor Iuchtchenko, pediu esta semana aos países ricos para ajudarem financeiramente a Ucrânia a ultrapassar as consequências da catástrofe de Tchernobyl.


A 26 de Abril de 1986, o reactor número quatro da central de Tchernobyl, situado a cerca de 100 quilómetros a norte de Kiev, explodiu contaminando uma parte significativa da Europa, em particular a Ucrânia, Bielorrússia e Rússia.

Durante dez dias, foram libertados para o ar milhões de rádio-elementos equivalentes a mais de 200 bombas como a lançada pelos norte-americanos em Hiroxima.

Vinte anos depois, os números sobre as vítimas continuam a ser controversos, com a Ucrânia a falar em cinco milhões de pessoas afectadas pelo acidente, enquanto a ONU aponta para 4.000 mortes por cancro, um número muito aquém das previsões da Organização Greenpeace que avalia em 93 mil o número de mortes potenciais por cancro.

Vinte anos depois, o que fizemos nós para ajudar?